Connect with us

destaque

Capes auxilia 428 bolsistas em retorno seguro ao Brasil

Medidas foram adotadas para apoiar os pesquisadores durante a pandemia do novo coronavírus

Publicado

on

Estudantes foram auxiliados pelo canal de comunicação “Linha Direta” - Foto: Arquivo/Agência Brasil

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) trouxe em segurança, de volta ao Brasil, 428 bolsistas. As medidas foram tomadas em razão da disseminação da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) em diversos países. 
Os estudantes foram auxiliados pelo canal de comunicação “Linha Direta”, dos pesquisadores com a Capes. Eles receberam informações sobre as possibilidades de retorno ou permanência diante o atual cenário. As bolsas da Capes serão pagas até a normalização da situação. Os benefícios que se encerrariam neste mês serão prorrogados por até 60 dias. 

Retorno
Caroline Jerke estava concluindo o doutorado-sanduíche na Universidade de Queensland, na Austrália, quando a crise começou a se agravar. A volta da bolsista ao Brasil estava marcada para o dia 29 de março. Entretanto, no dia 12, ela fez contato com a equipe técnica da Capes e pediu o retorno. Em 48 horas a pesquisadora embarcou de volta ao Brasil. “A equipe me atendeu muito bem, resolveu tudo muito rápido, foram extremamente solícitos”, afirmou a doutoranda.

Já a pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Patrícia Cuervo estava na Alemanha como professora visitante. No dia 16 de março, ela entrou em contato com a Capes para solicitar uma passagem de volta, que foi marcada para o dia 23. Devido às restrições do tráfego aéreo, o voo foi cancelado. Os técnicos da Coordenação conseguiram remarcar a viagem para o dia 18. “Senti que havia boa vontade, eficiência e profissionalismo para resolver a situação dos bolsistas no exterior da melhor maneira possível”, afirmou Patrícia.

Passagens
Além de adquirir as passagens para os pesquisadores, a Capes permite que os bolsistas comprem os bilhetes e depois sejam ressarcidos pela autarquia, para facilitar o processo. Nesse caso, os pesquisadores precisam apenas comunicar à coordenação e solicitar, posteriormente, o ressarcimento. A medida ajuda a contornar problemas com a restrição de tráfego aéreo, mobilidade e fechamento de fronteiras em países parceiros. Até o momento, 87 pesquisadores utilizaram dessa ação para compraram as passagens de volta ao Brasil.

A Capes financia cerca de 3,3 mil pesquisadores em 37 países. Do total, 1.157 manifestaram a decisão de ficar no exterior. Outros 1.034 leram as mensagens enviadas, mas ainda não se posicionaram sobre a situação. O restante já retornou ou está em contato com a Capes para agilizar o processo.

Publicidade

PUBLICIDADE

Publicidade

Próximos Eventos

Nenhum evento encontrado!

COLUNISTA VARIEDADES

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade

MAIS VISTOS

error: O conteúdo está protegido !!