Compartilhar

O youtuber mineiro Everson Zoio, que supostamente teria estuprado uma ex-namorada, conseguiu livrar-se de um processo. A Polícia Civil informou na quarta-feira (8) que encerrou o inquérito que apurava o envolvimento dele em crime cibernético. Conforme a corporação, o delegado não encontrou indícios de delito.

Zoio, porém, continua sendo investigado pela Delegacia Especializada de Crimes Contra a Mulher por um suposto abuso sexual. O caso ganhou repercussão e começou a ser apurado depois que o rapaz, que tem quase 10 milhões de seguidores na rede social, gravou um vídeo relatando como teria violentado a namorada.

Nas imagens, o youtuber disse que a mulher não queria ter relações naquela noite e que ele não forçaria, porque “não sou estuprador”. O jovem prosseguiu descrevendo como tirou a roupa da companheira com cuidado para ela não acordar e consumou o ato sexual. Confira abaixo um trecho da declaração:

“Ela já tinha dormido, estava lá, roncando igual a um porco velho. Aí eu falei: Não vou acordar. Ela já falou que não vai rolar, então não vai rolar, vou tentar dormir. Aí, deitei, fui abaixando, ela estava com um pijama bem fininho, consegui tirar. Quando fui tirar a calcinha, dei um puxão e ela se mexeu, devia estar com a calcinha apertada, então eu puxei do lado… tá ligado aquele esqueminha, lá?”, disse o jovem.

Após a repercussão negativa e a abertura do inquérito, Zoio gravou outro vídeo se defendendo e alegando que o caso foi inventado. “Homem é assim mesmo, aumenta as coisas (…). Mesmo sendo uma brincadeira e a história ser mentira, eu peguei pesado”, publicou. A Polícia Civil declarou que o caso segue em segredo de Justiça e, por isso, não comentou sobre a investigação.

Fonte: Jornal Hoje em Dia

Sistema MPA

Compartilhar