Connect with us

destaque

Zema anuncia auxílio emergencial em Minas Gerais

Publicado

on

O Governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo) anunciou a criação do Auxílio Emergencial no estado. De acordo com ele, o programa vai pagar uma parcela única de R$ 500 para as pessoas que estão situação de extrema-pobreza neste momento da pandemia.

Para se encaixar no esquema de extrema pobreza, o cidadão precisa receber até R$ 89 por mês de forma per capita. Para chegar nesse número, basta somar a renda de todas as pessoas da família e dividir pelo total de pessoas que moram na casa.

Então se uma família tem quatro membros e dois ganham uma renda média de R$ 300 cada um, temos uma família que ganha a soma de R$ 600 por mês. Como são quatro pessoas, então é só dividir esse R$ 600 por quatro. Isso dá R$ 150. Nesse caso portanto, eles não poderiam receber o Auxílio de Minas Gerais porque não se encaixam na extrema pobreza.

Nas suas redes sociais, o Governador Romeu Zema disse que a gestão estadual estava estudando a melhor forma de implantar o projeto desde o ano passado. Ele disse ainda que encontrar essa solução não foi uma tarefa fácil porque ele “encontrou o estado quebrado” financeiramente falando.

“Após reuniões e entendimentos com os deputados estaduais, conseguimos viabilizar o Refis, que o Governo do Estado aprovou em março no Confaz. O sucesso do programa é que dará condição ao pagamento. Em nome do Governo de Minas, me comprometo a fazer o possível para que todos recebam”, disse o Governador em seu Twitter oficial.

Voltou atrás

Há algumas semanas atrás, membros do Governo de Minas Gerais garantiram para jornalistas em entrevistas que o estado não ia pagar um Auxílio próprio. De acordo com esses membros, o estado não estava em condições financeiras para pagar esses valores do programa.

Nessas entrevistas, eles lembraram ainda que o Governo do estado chegou a pagar um auxílio próprio para a população ainda no ano de 2020. Na época, o estado foi um dos primeiros a pagar um benefício seu durante a pandemia do novo coronavírus.

No entanto, depois dessas entrevistas, o Governo se viu diante de muitas críticas. Fontes de dentro do Governo do estado dizem que a única solução para mudar toda essa questão foi mesmo oferecendo esse Auxílio de R$ 500 em parcela única. Romeu Zema não deu mais detalhes sobre o projeto.

Além de Minas Gerais

Com esse anúncio, dá para dizer que todos os estados do Sudeste criaram auxílios emergenciais próprios na pandemia agora em 2021. Minas Gerais era o único que faltava. Isso porque Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo aprovaram os seus há algumas semanas.

Agora, 19 estados e o Distrito Federal pagam, ou pelo menos estão aprovando projetos de auxílios emergenciais próprios nesta pandemia. Na grande maioria deles, no entanto, não é possível fazer um acúmulo dos valores com o dinheiro do Auxílio Emergencial do Governo Federal.

Recentemente o Presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista que era contra a criação de auxílios emergenciais por Governadores e Prefeitos no Brasil. Ele argumentou que essa prática poderia ajudar a criar cidadãos dependentes do estado. Romeu Zema é um aliado político de Bolsonaro.

FONTE: NOTÍCIAS CONCURSOS

Para notícias 24 horas por dia, siga nossa rede social abaixo : 

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

Clique aqui e siga-nos no Twitter

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de Telegram

Publicidade

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade
error: O conteúdo está protegido !!