Incompetência. Esta foi à palavra usada pelo vereador Eduardo Print Junior para justificar as sucessivas falhas da COPASA nos últimos dois meses. O último episódio de distribuição da água sem tratamento gerou muita repercussão na Câmara Municipal.

Durante o discurso o vereador do Solidariedade direcionou as críticas aos diretores da empresa na cidade. Segundo o parlamentar o Superintendente João Martins, e o gerente da COPASA em Divinópolis Ronaldo Augusto Lira são mentirosos. Eles afirmam que os problemas foram sanados quando a população ainda enfrenta diversos problemas relacionados ao abastecimento de água.

Em um dos trechos Print Junior afirma que o superintendente João Martins foi desafiado a beber a água com coloração amarela depois de afirmar que ela estava apta para o consumo, porém ele não quis bebê-la. O vereador finaliza o discurso enfatizando que a direção da estatal se transformou em cabide de empregos. Esta seria a única justificativa para a falta de eficiência na solução dos problemas.

Na última sexta-feira (6), a prefeitura enviou nota afirmando que depois de realizar exames na água distribuída a população, a Diretoria de Vigilância em Saúde notificou a COPASA por fornecer água sem cloro, o que fere o princípio do comercializar o produto com observância das condições necessárias à sua preservação. O problema foi detectado também na amostra colhida no sábado. Ainda de acordo com a Prefeitura, o auto de infração sanitária tem como base a legislação específica que trata do tema.

Fonte: Sistema MPA