Compartilhar

Os profissionais da Santa Casa de Formiga estão sem receber desde maio do ano passado e o atendimento na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Neonatal completa 40 dias suspenso. Para tentar mudar esta situação, a administração da unidade tenta conseguir uma alteração no Ministério da Saúde para que uma emenda parlamentar seja destinada ao pagamento dos médicos.

A Santa Casa enviou nesta quinta-feira (11) uma nota de esclarecimento sobre a emenda. De acordo com os dados, no mês de dezembro de 2017, em meio à suspensão das atividades da UTI Neonatal, a unidade recebeu a notícia que o deputado Jaime Martins havia indicado uma emenda no valor de R$750 mil a ser utilizado para atenção básica da saúde do município. Em comum acordo com o Prefeito Eugênio Vilela, a verba seria destinada em forma de custeio para o hospital.

Mas o resultado foi diferente do que esperavam: o recurso que foi proposto teve como objeto as ações do Piso de Atenção Básica (PAB), que não contempla as atividades da Santa Casa, que são de média e alta complexidade. Por esta razão, a administração tenta agora alterar o destino da emenda.

“Uma alternativa seria a mudança do objeto da emenda. Conforme informações obtidas junto à assessoria do Deputado, o mesmo estará reunido com o Ministro da Saúde, ainda esta semana, na tentativa desta alteração”, afirmam em nota.

A Santa Casa aguarda agora um posicionamento favorável do Ministério da Saúde para que consiga receber o recurso e com isso, saldar seus compromissos junto aos prestadores de serviços para que a Unidade volte a funcionar.

Fonte: Portal Gazeta do Oeste (G37) Site: g37.com.br

Foto: Portal Gazeta do Oeste (G37) Site: g37.com.br

Compartilhar