Connect with us

destaque

Prorrogação do Auxílio vai definir data do novo Bolsa Família. Entenda

Publicado

on

O Governo Federal ainda não divulgou oficialmente se a prorrogação do Auxílio Emergencial vai acontecer mesmo. Essa informação vai definir o futuro do novo Bolsa Família. É que a data do fim de um programa tem impacto no início do outro.

Em outras palavras, o novo Bolsa Família vai começar um mês depois do fim do Auxílio Emergencial. Hoje, pelas informações atuais, o Auxílio vai até o próximo mês de julho. Assim, o novo Bolsa Família começaria no próximo mês de agosto.

De acordo com o Ministro da Cidadania, João Roma, isso teria uma explicação. É que a ideia é fazer com que o novo Bolsa Família acabe pegando parte dos beneficiários que acabaram de sair do Auxílio Emergencial. Assim, o novo programa acabaria servindo como uma espécie de amortecedor para essas pessoas.

Uma coluna do jornal O Globo disse nesta quinta-feira (3) que internamente o Governo bateu o martelo. De acordo com o colunista Lauro Jardim, eles decidiram dar dois meses de prorrogação. Se isso acontecer mesmo, então o Auxílio iria até o próximo mês de setembro, e o Bolsa Família começaria em outubro.

No entanto essa não é uma informação oficial ainda. No Congresso Nacional, por exemplo, alguns aliados do Governo querem uma prorrogação maior. Por eles o Auxílio Emergencial teria pagamentos até o próximo mês de novembro. Nesse caso o novo Bolsa Família começaria os seus pagamentos em dezembro.

Tempo limite

É preciso considerar que há um tempo limite para a apresentação de projetos assim. De acordo com as leis eleitorais, o Governo não pode apresentar programas como estes em anos eleitorais. E 2022 é justamente um ano de eleições presidenciais.

Assim, na prática o Governo Federal tem até o próximo mês de dezembro para apresentar o novo Bolsa Família. Se não fizer isso, o projeto vai automaticamente para a gaveta. Isso significa dizer que uma prorrogação do Auxílio Emergencial até novembro deixaria o calendário apertado.

É que indo até novembro, o Auxílio empurraria o início do novo Bolsa Família para dezembro. Assim, o Governo teria apenas um mês para colocar o novo programa em prática. É justamente por isso que membros do Planalto não querem correr esse risco.

Auxílio e Bolsa Família

Uma outra ideia dentro do Palácio do Planalto é não começar os pagamentos do novo Bolsa Família logo depois do fim do Auxílio Emergencial. Essa ala do Ministério da Economia acredita que o melhor a se fazer é deixar o programa atual acabar em julho mesmo.

Logo depois disso, o Governo criaria um outro projeto emergencial com valores semelhantes ao Auxílio. Esse novo benefício duraria de dois a três meses. Nesse meio tempo, o Ministério da Cidadania finalizaria os últimos detalhes do novo Bolsa Família.

Ainda se sabe pouco sobre o novo Bolsa Família. O Presidente Jair Bolsonaro disse recentemente que a sua ideia é deixar o programa maior. Os valores médios de pagamentos, por exemplo, subiriam de R$ 190, que é o valor atual, para a casa dos R$ 250. O número de beneficiários também tende a subir.

Fonte: Notícias Concursos

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

Clique aqui e siga-nos no Twitter

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de Telegram

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é WPP-1024x338.jpg
Publicidade

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade
error: O conteúdo está protegido !!