Connect with us

destaque

Paulo Guedes diz que auxílio emergencial fez pessoas se sentirem ricas

Publicado

on

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, deu uma declaração polêmica nesta quarta-feira (25). De acordo com ele, os pagamentos do Auxílio Emergencial fizeram com que o brasileiro se sentisse rico e comprasse materiais de construção. Ele disse ainda que o programa se tratou de uma espécie de “transferência de riqueza”.

“Você sai de R$ 60 para R$ 600. Uma família sai de R$ 180 para R$ 1.800. Isso não é mais uma transferência de renda, isso é uma transferência de riqueza”, disse o Ministro. Vale lembrar que esses valores duraram por apenas cinco meses no ano passado. Logo depois, os patamares do Auxílio Emergencial caíram por pelos duas oportunidades.

Hoje, de acordo com o próprio Ministério da Cidadania, o benefício em questão está chegando na casa de cerca de 37 milhões de pessoas. Os valores dos pagamentos estão bem menores do que aqueles que se viu no ano passado. São patamares que variam entre R$ 150 e R$ 375. A grande maioria recebe esse nível menor.

“A família se sentiu rica. Comprava material de construção, ampliaram a sua casa, uns compraram a casa própria, compraram geladeira. Foram ao supermercado e melhoraram a pauta alimentar. Um resultado espetacular, foi muito bom ver isso”, completou o Ministro da Economia em um evento de instalação da Frente Parlamentar de Empreendedorismo.

De acordo com informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), o valor de uma parcela do Auxílio Emergencial, mesmo a mais alta, não é suficiente para comprar uma cesta básica no Brasil. Em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre, por exemplo, ele não compra nem a metade dos itens alimentícios.

Pesquisas

Segundo pesquisas de institutos importantes pelo Brasil, o dinheiro do Auxílio Emergencial é de fato importante para muita gente. De acordo com esses dados, o pagamento de parcelas de R$ 600 fez de fato muitas pessoas saírem por um momento da situação de pobreza.

Além disso, o Ministro não mentiu quando disse que alguns indivíduos chegaram a receber R$ 1800 por mês com esses pagamentos. Isso aconteceu no início dos repasses no ano passado. Na ocasião mães chefes de família em alguns casos chegavam a receber esses valores.

No entanto, não dá para negar também que essa foi uma realidade que durou apenas cinco meses durante o ano de 2020. Agora, por exemplo, essas mesmas mães chefes de família estão recebendo no máximo o valor de R$ 375. E essas são informações do próprio poder executivo.

Auxílio Emergencial

O Governo Federal começou os pagamentos do Auxílio Emergencial ainda no início do ano passado. No início, o repasse base era de R$ 600, podendo chegar em R$ 1200 justamente no caso das mães chefes de família. Na ocasião, mais de uma pessoa por família podia receber o montante.

Isso passou a mudar a partir do mês de setembro. Foi aí portanto que o Governo Federal começou os repasses do Auxílio Emergencial residual. Durante quatro meses, o Planalto pagou parcelas de R$ 300 que poderiam chegar em R$ 600 em alguns casos.

Depois de uma pausa de três meses sem pagamento nenhum do Auxílio em 2021, o Governo optou por retomar os repasses em abril deste ano. Os valores, no entanto, ficaram ainda menores. A quantidade de usuários, que chegou a ser de 70 milhões em 2020, caiu para algo em torno de 37 milhões agora.

Notícias Concursos

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

Clique aqui e siga-nos no Twitter

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de Telegram

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é WPP-1024x338.jpg
Publicidade

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade