Connect with us

destaque

Partidos preparam novo projeto social maior que o Auxílio Brasil

Publicado

on

Partidos de oposição ao Presidente Jair Bolsonaro estão começando a conversar sobre a possibilidade de criação de um novo projeto. A ideia é que esse programa acabe sendo maior do que a versão atual do texto do Auxílio Brasil, do Governo Federal. No entanto, tudo estaria muito ainda na fase das conversas.

De acordo com informações de colunistas do portal de notícias UOL, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estaria na frente disso. Segundo essas notícias, o petista estaria sendo aconselhado por aliados a apresentar uma proposta para rivalizar com a ideia de Bolsonaro. Obviamente essa nova ideia precisaria ser bem maior.

Lula não é Presidente. Isso por si só o tiraria de qualquer poder para construir um novo projeto e talvez até botar em prática. Aliados, no entanto, dizem que a ideia é apenas apresentar a proposta para a população. Assim, as pessoas poderiam comparar os dois textos e decidir qual seria o melhor.

Outros pré-candidatos de oposição estão indo por esse mesmo caminho. Recentemente, por exemplo, o ex-ministro Ciro Gomes também apresentou uma proposta alternativa. Ele disse, aliás, que o nome do novo projeto será Suplicy, em referência ao político Eduardo Suplicy, que é famoso pode pedir a criação de uma auxílio de renda básica universal.

Caso essas ideias ganhem peso, as eleições de 2022 poderiam até se tornar um plebiscito em que a população escolhe qual seria o melhor programa. Teoria e prática, no entanto, não são tão semelhantes assim. Nem Lula, nem Ciro, nem Bolsonaro deixaram muito claro como irão pagar por essas ideias. Sobre isso, os três continuam desconversando.

Auxílio do Governo

O Presidente Jair Bolsonaro esteve recentemente pessoalmente no Congresso Nacional para entregar a Medida Provisória (MP) do novo Bolsa Família. O programa vai passar a se chamar Auxílio Brasil no próximo mês de novembro.

O documento em questão deixa claro que o projeto vai ser uma espécie de fusão de vários programas sociais em um só. As famílias poderão portanto acumular uma parte desses benefícios e podem chegar a ganhar até R$ 1000. Pelo menos foi isso o que disse o Ministro da Cidadania, João Roma.

A realidade, no entanto, é que o Governo não deixou nessa MP a definição sobre os valores médios do novo programa. De acordo com informações de bastidores, o mais provável é que o projeto suba da média atual de R$ 189 para um patamar de R$ 300 ou R$ 400. Pelo menos essa é a ideia.

Enquanto isso

Enquanto o projeto do Governo Federal parece estar longe, e os da oposição ainda mais, o Planalto segue pagando os seus benefícios atuais. Nesta semana, por exemplo, eles começaram oficialmente os pagamentos da quinta parcela do Auxílio Emergencial.

Trata-se portanto do primeiro ciclo de liberações da prorrogação do benefício. De acordo com o Ministério da Cidadania, cerca de 37 milhões de brasileiros são usuários do Auxílio Emergencial no Brasil neste momento.

Além desse projeto, o Governo segue com os pagamentos da atual versão do Bolsa Família. O programa em questão está chegando neste momento na casa de cerca de 4 milhões de pessoas ao redor do país. Pelo menos é isso o que mostram os dados oficiais do poder executivo.

Notícias Concursos

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

Clique aqui e siga-nos no Twitter

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de Telegram

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é WPP-1024x338.jpg
Publicidade

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade