Connect with us

destaque

Parte da equipe de Guedes é contra prorrogação do Auxílio

Publicado

on

O Governo Federal está neste momento se preparando para uma possível prorrogação do Auxílio Emergencial. A ideia é prorrogar o benefício até o próximo mês de novembro. No entanto, se depender de uma parte do Ministério da Economia isso não vai acontecer.

De acordo com informações do jornal Folha de São Paulo, essa parte do Ministério afirma que essa prorrogação seria perigosa para as contas públicas do país. Eles defendem portanto que o Brasil encontre outras maneiras de atender a população mais carente.

Ainda de acordo com o jornal, esses representantes do Governo preferem que o Planalto invista mesmo na reformulação do Bolsa Família. Por isso, eles estão em contato constante com o Ministério da Cidadania, que é a pasta responsável pelo programa em questão.

A ideia deles é fazer com que o Governo apresente uma Medida Provisória (MP) em agosto com mudanças sutis. Essas pequenas alterações incluiriam um aumento no valor médio de pagamentos do projeto. Além disso, eles iriam passar a permitir mais gente recebendo esses valores.

Essa MP também poderia trazer o artifício que permite o pagamento de bônus para as famílias de crianças que tenham um bom desempenho escolar, seja nos estudos ou na área esportiva. Só depois de alguns meses, é que eles querem uma mudança mais ampla no programa, com direito a uma fusão dos projetos sociais atuais.

Temor do Ministério da Economia

Ainda de acordo com informações do jornal Folha de São Paulo, essa equipe do Ministério da Economia teme que o cenário de 2021 repita o que aconteceu em 2020. Na ocasião, o Governo até tentou criar um programa novo para depois do fim do Auxílio Emergencial.

No entanto, isso não aconteceu. A proposta de criação do programa Renda Brasil nunca chegou sequer a ir para o papel. Assim, o Governo decidiu prorrogar os pagamentos do Auxílio entre os meses de setembro e dezembro. Na época, eles fizeram isso com repasses de valores mais baixos, que variavam entre R$ 300  R$ 600.

Agora é justamente isso o que pode acontecer de novo. Isso porque existem discussões para a criação de um programa novo. No entanto, o mais provável até este momento é que exista uma prorrogação do Auxílio Emergencial até o próximo mês de novembro.

Prorrogação do Auxílio

Nesta segunda-feira (24), circulou pela imprensa a informação de que o Governo tem como certa a prorrogação do benefício. O jornal O Estado de São Paulo chegou a publicar a notícia de que a PEC que permite essa extensão do benefício está quase pronta.

O jornal afirma ainda que faltam apenas a confirmação de alguns detalhes. Um desses pontos é justamente o tamanho dessa prorrogação em questão. Parte quer a extensão até o próximo mês de agosto, mas outra parte quer que o programa vá até menos tempo.

Enquanto o Governo não bate o martelo sobre o tema, os pagamentos da segunda parcela do Auxílio continuam. Nesta terça-feira (25), aliás, é a vez dos informais que nasceram no mês de agosto. Além deles, os usuários do Bolsa Família que possuem NIS terminando em 6 também recebem o dinheiro.

FONTE: NOTÍCIAS CONCURSOS

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

Clique aqui e siga-nos no Twitter

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de Telegram

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é WPP-1024x338.jpg

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade

contato@diviweb.com.br / 37 - 3213-0334

error: O conteúdo está protegido !!