Connect with us

Brasil

Novo auxílio emergencial de R$ 500 pode ser liberado até dezembro de 2021

Publicado

on

Um novo projeto de lei prevê alterar o atual auxílio emergencial. De acordo com o texto que está em caráter conclusivo na Câmara dos Deputados, o benefício poderá ser prorrogado até o dia 31 de dezembro no valor de R$ 500. Para que o Projeto de Lei 527/21 seja viável, é preciso que o Governo Federal cobre Imposto de Renda sobre dividendos.

Critérios do novo auxílio

Conforme o PL em análise na Câmara, o auxílio será liberado, cumulativamente para os cidadãos que se enquadrar nos seguintes requisitos:

  • Ter no mínimo 18 anos;
  • Não ter vínculo empregatício formal;
  • Não ser titular de benefício previdenciário ou assistencial, ou seguro-desemprego; e
  • Não ter recebido no ano anterior, rendimentos tributáveis abaixo da faixa de isenção.

Seguindo algumas regras do auxílio emergencial de 2020, o benefício será limitado a dois membros da mesma família, as mães chefes de família receberão cotas duplicadas, e para os inscritos nos programas sociais, como Bolsa Família, permanecerão no auxílio caso o valor da cota seja maior.

Custeio do novo auxílio

Os recursos para financiar o novo auxílio emergencial de R$ 500 surgirão dos lucros ou dividendos quitados, ou creditados pelas pessoas jurídicas.

O texto do PL ainda indica outros meios para custear o novo auxílio sendo:

  • A metade dos lucros do Banco Central nas operações cambiais;
  • A arrecadação obtida com contribuições sociais (PIS e Cofins) sobre itens de luxo, e entre eles picanha, bacalhau e caviar; e
  • 10% das renúncias fiscais atuais que são concedidas pelo governo.

Objetivos do novo auxílio

De acordo com o deputado André Janones, redator da proposta do novo auxílio emergencial, “O auxílio emergencial beneficiou cerca de 55 milhões de brasileiros e precisa ser recriado”, argumentando sobre a medida adotada pelo Governo Federal em 2020, devido a pandemia.

“Existem mais pessoas na pobreza do que antes da pandemia ou em 2011”, continuou o deputado.

“Precisamos obrigar o governo a continuar apoiando a população, e o projeto aponta várias fontes para financiar o novo auxílio emergencial”, diz.

Contudo, Janones explica que a tributação sobre o dividendo conforme os dados da Unafisco, a associação dos auditores da Receita Federal, devem chegar aos R$ 59,8 bilhões em 2021. Referindo-se ao corte de 10% das renúncias fiscais, o deputado argumenta que o mesmo deve representar ao menos R$ 33 bilhões neste ano.

Processo atual da medida

A medida está em tramitação na Câmara dos Deputados em caráter conclusivo, portanto, me breve deve ser encaminhada para a análise das comissões de Seguridade Social e Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Noticias Concursos

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

Clique aqui e siga-nos no Twitter

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de Telegram

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é WPP-1024x338.jpg

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade