Connect with us

destaque

Mulheres grávidas e auxílio emergencial

Publicado

on

O Governo Federal já começou os pagamentos do novo Auxílio Emergencial. Mas mesmo com os pagamentos acontecendo, muita gente ainda tem muita dúvida sobre o benefício. E uma dessas dúvidas é sobre a situação das mulheres que receberam o Auxílio enquanto estavam grávidas em 2020.

Existe uma certa confusão em torno dessa história. É que no ano passado, todo mundo recebia o mesmo valor: R$ 300. Só em casos de mães solteiras é que esse valor subia para R$ 600. Pela regra do ano passado, as mulheres grávidas do primeiro filho ganhavam R$ 300.

Isso porque se entendia que essas mulheres ainda não eram mães. Assim, o Governo as via como uma pessoa só. Acontece que agora em 2021, as mães de família também ganham mais do que os outros. O valor agora é mais baixo, mas é maior do que os demais: R$ 375.

Imagine que uma mulher recebeu o auxílio em 2020 enquanto estava grávida. Ela recebeu portanto o valor de R$ 300. Em janeiro, quando o Governo não pagava mais o auxílio, o filho dela nasceu. Agora, ela não é mais uma pessoa só. Ela é uma mãe de família que precisa cuidar do filho pequeno.

Afinal, essa mulher do nosso exemplo recebe o valor de R$ 375 como mãe, ou vai receber os R$ 150 por causa do seu cadastro do ano passado? É preciso fazer alguma espécie de atualização no cadastro para mostrar que você teve um filho?

A resposta da Caixa

De acordo com informações da própria Caixa Econômica Federal, essa mulher que teve um filho nesse intervalo de tempo não precisa realizar nenhum tipo de atualização cadastral. Isso porque o próprio Dataprev vai fazer essa atualização automaticamente.

Na hora de escolher se você vai ou não receber o Auxílio, o Dataprev vai olhar absolutamente todas as suas informações. E quando falamos todas, são todas mesmo. Isso vai desde os seus documentos ao fato de você ter começado a criar uma criança na sua casa.

Então em tese, se você teve um filho, automaticamente você vai ganhar o auxílio de R$ 375. Isso porque a própria base de dados do Governo Federal vai ver que você já não é mais uma pessoa, mas duas. E a outra depende diretamente do seu sustento para sobreviver.

Mulheres grávidas no Auxílio

Isso não quer dizer, no entanto, que todas as mulheres que estejam nesta mesma situação que citamos aqui no exemplo irão receber o Auxílio este ano. É que assim como todas as outras pessoas, essa mulher que teve o filho tem que estar dentro de todas as outras regras para poder receber o Auxílio este ano.

Imagine, por exemplo, que essa mulher que teve o filho conseguiu um emprego formal. Naturalmente, o Dataprev também vai pegar essa informação. Nesse caso, portanto, não adianta saber quantos filhos você teve. O fato é que empregados formais não podem receber o Auxílio.

Vale lembrar que qualquer trabalhador que recebeu o Auxílio Emergencial até dezembro do ano passado está elegível para a análise de dados do Dataprev para o auxílio deste ano. Essa análise é feita automaticamente. Isso porque o Governo decidiu não realizar novos cadastros este ano.

FONTE: NOTÍCIAS CONCURSOS

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

Clique aqui e siga-nos no Twitter

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de Telegram

Publicidade

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade
error: O conteúdo está protegido !!