Connect with us

destaque

Ministro admite que cerca de 25 milhões perderão auxílios em novembro

Publicado

on

O Auxílio Emergencial deverá chegar ao fim no próximo mês de novembro. Pelo menos é isso o que o Governo Federal está dizendo. Segundo membros do poder executivo, pelo menos uma parte desses usuários poderão migrar para o novo Bolsa Família a partir de novembro. O fato, no entanto, é que não tem lugar para todo mundo.

De acordo com o próprio Governo Federal, algo em torno de 25 milhões de brasileiros deverão perder o auxílio e não irão encontrar outro benefício. Esse número pode até cair um pouco considerando que alguns conseguirão entrar no novo Bolsa Família. O fato, no entanto, é que maioria não vai conseguir fazer isso.

Em declaração nesta semana, o próprio Ministro da Cidadania, João Roma, admitiu que isso vai acontecer. De acordo com ele, algo em torno de 25 milhões de brasileiros ficarão sem esse ajuda de uma hora para outra. Ele disse ainda que o Governo Federal deverá buscar uma forma de auxiliar esses cidadãos.

“Nós precisamos, sim, encontrar mecanismos que possam dar o devido encaminhamento, dar o suporte a esses 25 milhões de brasileiros beneficiários do auxílio emergencial”, disse o Ministro. Ele, no entanto, não especificou o que pode ser essa ajuda. De acordo com informações de bastidores existe uma pressão para a criação de um novo projeto.

“Para essas pessoas, a transformação do cenário econômico ainda não apresenta um cenário de absorção econômica, apesar de a pandemia, graças a Deus, estar chegando ao fim, ao controle sanitário no Brasil”, completou o Ministro. Essa tese, de certa maneira, contraria o que disse o chefe da pasta econômica, Paulo Guedes.

O plano de Guedes

Em entrevistas recentes, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que tem um plano para essas pessoas. De acordo com ele, esses milhões de brasileiros poderão ser beneficiados com empregos. Então eles não precisariam mais de auxílios.

É portanto uma visão diferente do que pensa João Roma. É que um deles acredita que a economia vai se recuperar a ponto de conseguir gerar emprego para esses 25 milhões. O outro acha que isso não deve acontecer.

No meio das duas narrativas estão esses 25 milhões de brasileiros. Nas redes sociais, muitos usuários do Auxílio já estão começando a cobrar o Governo Federal por uma solução em relação a este problema.

Auxílio Emergencial

O Governo Federal começou a pagar o Auxílio Emergencial ainda no ano passado. Na ocasião, o objetivo era ajudar as pessoas que estavam passando por necessidades por causa da pandemia do novo coronavírus.

Depois de meses de pagamentos, o Planalto decidiu acabar com o programa no final de dezembro do ano passado. No entanto, a situação da pandemia do novo coronavírus piorou no início deste ano e eles decidiram retomar os repasses.

Este ano, as liberações retornaram ainda no último mês de abril. Só que agora o projeto está funcionando em uma versão reduzida. Agora, de acordo com o Ministério da Cidadania, cerca de 35 milhões de pessoas estão recebendo parcelas que chegam a no máximo R$ 375.

Notícias Concursos

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

Clique aqui e siga-nos no Twitter

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de Telegram

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é WPP-1024x338.jpg
Publicidade

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade