Connect with us

Brasil

Intercâmbio nos EUA? Saiba como o processo funciona

Publicado

on

Por Rafa Araújo

No passado, o intercâmbio era uma possibilidade apenas para jovens de classes A e B. Hoje, a realidade mudou. Conexões empresariais e esportivas permitem que jovens brasileiros possam estudar e praticar esportes noutros países, sobretudo nos Estados Unidos.

O resultado disso, além do fácil acesso, foi o reflexo gerado pelo aparecimento de empresas especializadas em diversos tipos de “exchange programs”, como destaque – o intercâmbio educacional/esportivo. Estas empresas, muitas conhecidas pelo termo “Academy” possuem o modelo de negócio voltado para preparação no inglês e esporte, além de prestar assessoria no processo de captação de bolsa/embarque e contato com as instituições.

Nesse modelo de programa, os jovens saem do país para estudar em escolas (High School) e faculdades e jogar seu esporte favorito; o mais comum: o futebol. Porém, podemos destacar também a procura por basquete, vôlei e tênis. Além de diversos outros como: Rugby, Baseball, Futebol Americano, Cross Country e outros.

Os motivos pelos quais este tipo de intercâmbio vem contribuindo para que mais pessoas possam viver essa experiência é simples – aliar esporte e educação. Jovens de 14 a 24 anos podem conseguir até 100% de bolsa através do esporte e/ou acadêmico.

Nos EUA, é um modelo bem tradicional e de sucesso, reconhecido internacionalmente há anos. É comum para as instituições americanas oferecerem bolsas a estudantes/atletas internacionais. O Brasil tem grande destaque em muitas instituições, em várias modalidades, em ambos os gêneros.

Para todos os jovens que pensam em embarcar para os EUA – meninos e meninas de 14 a 24, minha dica é: estude inglês, bastante foco na parte acadêmica e treinem bastante – esse preparo é fundamental. Já comece a absorver a cultura de aliar estudo e esporte em alto nível desde agora.

Além disso, o inglês será primordial em sua vida; sem inglês não dá mais! Comece hoje! O esporte além de ser sinônimo de saúde, é o elo para você conseguir bolsas maiores, ter mais disciplina e uma vida mais regrada.

Ter um diploma internacional será um grande diferencial em quaisquer segmento/campo que escolher. Mas, vale ressaltar que os aspectos mais importante de viver fora são: o crescimento profissional/pessoal e a rede de network e conhecimento que você irá adquirir.

Pense nisso e mude sua vida e de sua família.

O divinopolitano Rafa Araújo, 36 anos, é empresário no Brasil e no exterior. Formado em Administração pela Cumberland University através de intercâmbio, presta consultorias e atua como diretor de recrutamento de atletas e estudantes.

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade