Connect with us

destaque

Governo deve gastar menos do que o esperado com o Auxílio Emergencial

Publicado

on

O Governo Federal está surpreso com a projeções para os gastos com o novo Auxílio Emergencial. De acordo com as informações oficiais, o Planalto pode usar até R$ 44 bilhões com os pagamentos do benefício, mas o valor total de gastos deverá ser de algo em torno de R$ 35,6 bilhões.

Toda essa conversa sobre os gastos com o Auxílio começa ainda com a aprovação da PEC Emergencial no Congresso Nacional há algumas semanas. Na ocasião, os parlamentares aprovaram um trecho que dizia que o Governo podia usar até R$ 44 bilhões com o Auxílio. Isso virou uma regra. Algo que o Governo precisa seguir.

Então esse valor acabou se tornando uma espécie de teto para o Palácio do Planalto no Auxílio. Foi justamente por isso que eles diminuíram os valores do benefício e cortaram vários beneficiários que estavam recebendo o montante até o ano passado.

No entanto, esse excesso de cortes acabou ocasionando um efeito contrário. É que agora é possível que vá sobrar dinheiro disponível. Dos R$ 44 bilhões, eles esperam gastar algo em torno de R$ 35 bilhões. Parece um valor próximo, mas é uma diferença de alguns bilhões de reais.

Em entrevistas recentes, membros do Dataprev afirmaram que ainda estão analisando contas para saber se mais alguém tem direito de receber as parcelas em questão. No entanto, mesmo que eles adicionassem mais algumas centenas de pessoas, não faria muito diferença nessa projeção do orçamento.

Prorrogar o Auxílio?

No Congresso Nacional, aliás, vários parlamentares estão tentando colocar uma pressão no Governo Federal para aumentar as parcelas do programa atual. Esse grupo de Deputados e Senadores querem que o programa dure até, pelo menos, o próximo mês de novembro.

De acordo com as informações do Ministério da Cidadania, que responde pelo Auxílio, o programa deverá ter quatro pagamentos. Como o Governo já concluiu o primeiro ciclo, restariam mais três. Nesse ritmo atual, os pagamentos acabariam no próximo mês de julho.

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, parece ser um entusiasta dessa ideia de aumentar as parcelas do programa. Nas últimas entrevistas que concedeu, ele faz questão de afirmar que existe sim uma possibilidade de prorrogação do Auxílio. No entanto, ele evitar confirmar essa informação de maneira oficial.

Aumentar os beneficiários?

Outra saída que vem mexendo com o Palácio do Planalto é a possibilidade de aumentar a quantidade de beneficiários do Auxílio. Como dito, o programa atual está pagando o benefício para cerca de 39 milhões de pessoas em todo o Brasil.

Esse número de brasileiros está abaixo até das previsões mais negativas do Governo Federal antes do início dos pagamentos. Informações de bastidores dão conta de que dá para inserir mais umas seis milhões de pessoas no programa em questão. Basta uma confirmação oficial para isso acontecer.

Uma ideia seria começar a trazer para o programa as pessoas que tiveram um cancelamento no benefício no ano passado. É que essas pessoas não podem entrar no projeto atual por causa das regras da Medida Provisória (MP). No entanto, isso poderia mudar apenas com uma ordem.

FONTE: NOTÍCIAS CONCURSOS

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

Clique aqui e siga-nos no Twitter

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de Telegram

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é WPP-1024x338.jpg
Publicidade

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade