Connect with us

destaque

Governo aposta na retomada de empregos para atender vulneráveis

Publicado

on

O Governo Federal está neste momento fazendo as contas para saber como vai ficar a questão dos projetos sociais neste segundo semestre. Diante de tanta complicação para conseguir pagar tudo, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, aposta em uma receita um pouco diferente: a retomada dos empregos.

De acordo com informações de bastidores, a ordem dentro do Ministério da Economia é trabalhar para que os empregos voltem a crescer no Brasil. O plano é fazer com que essas pessoas em situação de vulnerabilidade consigam trabalhar e a partir daí não necessitem mais de auxílios do Governo Federal.

Essa seria portanto uma maneira de tentar diminuir a quantidade de brasileiros que estão precisando de benefícios neste momento. Não se sabe ao certo quantos indivíduos estariam nesta situação, mas se sabe que nenhum auxílio seria capaz de atender esta grande quantidade de pessoas que estão nesta situação.

Hoje, de acordo com o Ministério da Cidadania, cerca de 14 milhões de cidadãos estão são beneficiárias do Bolsa Família, outras 27 milhões estão recebendo neste momento a versão de 2021 do novo Auxílio Emergencial. No entanto, a avaliação é que mais pessoas estão precisando desse dinheiro nesta momento.

A previsão mais otimista dentro do Governo Federal é a de que o novo Bolsa Família poderia atender cerca de 22 milhões de brasileiros. Isso aconteceria a partir do próximo mês de novembro. Pelo menos essa é a projeção do Presidente Jair Bolsonaro. No entanto, membros do Ministério da Economia querem um volume menor de beneficiários.

Não é a primeira vez

Esta não é, no entanto, a primeira vez que o Ministro da Economia, Paulo Guedes, traça esse plano para o Brasil. Ainda no final do ano passado, o próprio Ministro deu entrevistas dizendo que faria isso no começo de 2021.

Foi justamente em dezembro de 2020 que o Governo Federal ignorou as críticas e decidiu não pagar mais o Auxílio Emergencial no começo de 2021. Na época, o próprio Guedes disse que o programa não seria mais necessário.

O plano dele era fazer os empregos voltarem no início deste ano. Assim, menos brasileiros precisariam de auxílios do Governo. Definitivamente, não foi isso o que aconteceu. O mercado formal não voltou com força e o próprio Planalto decidiu retomar os pagamentos.

Auxílio Emergencial

Recentemente, o Governo Federal anunciou oficialmente a prorrogação do Auxílio Emergencial por mais três meses. Com isso, os pagamentos do programa deverão seguir até, pelo menos, o próximo mês de outubro.

Desta vez, no entanto, Guedes está pregando cautela. Ao contrário do que fez no final de 2020, o Ministro não está apostando tudo no final da pandemia. Pelo contrário. Agora ele diz que pode esticar o programa por uma segunda prorrogação.

De qualquer forma, o fato é que o Governo quer traçar um plano para a recuperação de empregos para vulneráveis. Agora, no entanto, eles não querem traçar um prazo para isso. Especialistas alertam que isso é um objetivo que deve demorar um pouco para ser atingido.

Notícias Concursos

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

Clique aqui e siga-nos no Twitter

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de Telegram

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é WPP-1024x338.jpg
Publicidade

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade