Connect with us

Brasil

FGTS: Trabalhadores domésticos podem receber benefícios após falecimento do empregador

Publicado

on

A proposta que prevê o fim do contrato de trabalho doméstico em caso de falecimento do empregador, foi aprovada pela Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados. O Projeto de Lei 5864/19 criado pelo deputado Luiz Lima, recebeu aprovação da deputada Dr.ª Soraya Manato.

De acordo com o texto, o contrato de trabalho só permanecerá ativo caso o empregado continue prestante serviço para o mesmo núcleo familiar, ou seja, se o patrão falecido for substituído por outro membro da família.

O relator da proposta afirma que a ação deve “preencher uma lacuna legal” que atualmente dificulta o acesso do trabalhador doméstico aos valores do aviso prévio, seguro-desemprego e Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) mesmo após a morte do empregador.

“Nesse caso (falecimento do empregador), ele pode ter verbas rescisórias retidas, e essa situação pode levar anos até ser solucionada”, ressalta a Dr.ª Soraya.

Os abonos destinados ao empregado doméstico serão custeados com os recursos recolhidos do empregador na contribuição para situações de demissão sem justa causa. Esse percentual corresponde a 3,2% sobre a remuneração bruta atualmente.

Veja como receber o saldo disponível do FGTS em contas inativas

Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é uma espécie de reserva financeira para o trabalhador com carteira assinada. Para isso, mensalmente o empregador obrigatoriamente deposita uma quantia equivalente a 8% do salário vinculado ao contrato do titular.

No entanto, sacar esses recursos depende da situação encontrada no momento em que for solicitado. Isso porque, por lei o FGTS só pode autorizar os regastes integrais das contas do fundo em casos específicos.

Quando o saque do FGTS pode ser realizado?

O trabalhador só consegue resgatar o FGTS sob comprovação dos seguintes casos:

  • Demissão sem justa causa;
  • Rescisão por acordo entre empregador e empregado;
  • Por fechamento da empresa: vale em caso de extinção parcial ou total da empresa ou estabelecimento;
  • Rescisão por culpa recíproca (empregador e empregado) ou por força maior (se a empresa é atingida por um incêndio ou enchente, por exemplo);
  • Término do contrato;
  • Se um trabalhador avulso, empregado através de uma entidade de classe, fica suspenso por período igual ou superior a 90 dias;
  • Falecimento do trabalhador;
  • Aposentadoria;
  • Situação de emergência ou estado de calamidade pública;
  • Doenças graves;
  • Empregados que ficam três anos seguidos ou mais sem trabalhar com carteira assinada;
  • Aquisição de casa própria, liquidação ou amortização de dívida ou pagamento de parte das prestações de financiamento habitacional.

Com relação a liberação do saque do FGTS por meio de doença grave, a possibilidade está tanto para o trabalhador quanto para o seu dependente comprovado judicialmente, sendo ele o cônjuge ou companheiro, filho ou enteado menor de 21 anos, por exemplo.

Para fins comprovatórios da dependência, será necessário apresentar a documentação solicitada. Normalmente, a Caixa exige Certidão de Casamento, Escritura Pública de Declaração de União Estável realizada em cartório, Prova de Coabitação, Certidão de nascimento de filho, entre outros.

Doenças graves que permitem o saque do FGTS

Conforme a Lei Nº 8.036, existem três casos de doenças que podem permitir o saque total do FGTS. São eles: câncer, vírus HIV e estágio terminal devido a doença grave. No último caso, podem-se destacar esclerose múltipla, distrofia muscular progressiva, paralisia irreversível, entre outras.

Além dessas situações de doenças, o saldo disponível no Fundo de Garantia pode ser utilizado por pessoas (trabalhadores e dependentes) que necessitam de:

  • Transplantes de órgãos vitais;
  • Próteses ortopédicas;
  • Cadeira de rodas;
  • Cirurgias para preservação ou recuperação da visão ou da audição;
  • Compra de aparelho auditivo.
  • FONTE :BRASIL123

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

Clique aqui e siga-nos no Twitter

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de Telegram

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é WPP-1024x338.jpg
Publicidade

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade