Connect with us

destaque

Em um ano de pandemia, 377 brasileiros perderam o emprego por hora

Publicado

on

A pandemia impactou muitos setores da vida dos brasileiros, um deles as vagas de emprego. Sendo que, em média, 377  brasileiros perderam o emprego por hora em um ano de pandemia.

Os dados fazem parte de estudo da consultoria IDados com indicadores referentes a abril, da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua. Esses foram últimos dados divulgados pela consultoria.

As informações são do G1.

“Na pandemia, a queda do emprego foi recorde na comparação ano contra a ano”, declara Bruno Ottoni, analista da consultoria IDados e responsável pelo estudo. “A partir de abril, maio e junho (de 2020), houve uma retração muito grande do emprego, o que mostra que a pandemia afetou fortemente o mercado de trabalho.”

Veja abaixo os dados de trabalhadores demitidos, em média, por hora:

  • Abril de 2020: 357 demissões por hora;
  • Maio de 2020: 800 demissões por hora;
  • Junho de 2020: 1141 demissões por hora;
  • Julho de 2020: 1319 demissões por hora;
  • Agosto de 2020: 1366 demissões por hora;
  • Setembro de 2020: 1294 demissões por hora;
  • Outubro de 2020: 1113 demissões por hora;
  • Novembro de 2020: 1009 demissões por hora;
  • Dezembro de 2020: 956 demissões por hora;
  • Janeiro de 2021: 928 demissões por hora;
  • Fevereiro de 2021: 892 demissões por hora;
  • Março de 2021: 750 demissões por hora;
  • Abril de 2021: 377 demissões por hora;

Pandemia e vagas de emprego

A pesquisa ainda aponta que se a pandemia ainda deixa rastro no número reduzido de vagas de emprego, o número de demissões já alcançou altos patamares. Para se ter uma ideia, em agosto de 2020, um dos períodos mais drásticos da crise, o número de brasileiros que perderam o emprego por hora chegou a quase 1,4 mil.

“A partir de agora, o que a gente vai ver provavelmente é esse número ficando cada vez menos negativo e, em algum momento, ele deve passar para o terreno positivo”, diz Ottoni.

O responsável pela pesquisa ainda pontua que essa aparente “recuperação”, na verdade tem dados de comparação “fracos”, pontua o G1. Isso porque em dezembro havia 94,5 milhões de pessoas no mercado de trabalho.

A taxa de desemprego recorde ainda é uma realidade, com 14,7% da população nesta situação, o que representa 14,8 milhões de brasileiros. Os dados são de levantamento do trimestre encerrado em abril de 2021.

“O país atingiu o recorde histórico da taxa de desemprego no início deste ano. A melhora esperada vai se dar com uma queda desse patamar elevado, mas ainda vamos terminar o ano com um desemprego muito alto”, finaliza Ottoni.

Notícias Concursos

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

Clique aqui e siga-nos no Twitter

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de Telegram

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é WPP-1024x338.jpg
Publicidade

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade