Compartilhar

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) divulgou os resultados da reunião com um grupo de moradores do bairro Jardim Candelária, em Divinópolis, no dia 3 de maio. o encontro serviu para esclarecer dúvidas geradas pela construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da bacia do Rio Itapecerica.

A analista sociambiental da Copasa, Jussara Manata, explicou aos presentes os benefícios sociais e ambientais que a obra já proporcionou e ainda irá promover aos moradores, como limpeza dos córregos das proximidades e geração de empregos para os moradores.

Em seguida, o superintendente de Operação Centro e Oeste da Companhia, João Martins, ouviu as considerações dos moradores sobre o impacto da obra na localidade e esclareceu dúvidas e questionamentos apresentados. “A Copasa tem total compromisso de trazer benefícios para a população com esta obra. Estamos atentos às reivindicações e dispostos a ouvir as reclamações e sugestões”, disse ele.

Para os moradores presentes, a iniciativa foi muito bem-vinda. Everton Aparecido, disse a assessoria de comunicação da Copasa que o encontro aproximou a população da Companhia. “O pessoal está sempre disposto a nos ouvir. Eles nos atendem sempre que podem e ouvem nossas reclamações, tentando resolver o mais rápido possível”, afirma.

A presidente da associação de moradores do bairro, Joana D’Arque Gomes, confirmou a assessoria de comunicação da Copasa que ficou feliz com a iniciativa da empresa. “Como representante comunitária, muitas dúvidas chegam até mim. Esse encontro foi bom, pois pudemos tirá-las diretamente com o pessoal da Copasa, que trouxe prazos e como será o funcionamento da ETE. Essa iniciativa é muito boa, porque ajuda a esclarecer muita coisa”, conta.

A obra da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da Bacia do Rio Itapecerica, em Divinópolis, é um dos maiores empreendimentos de esgoto em Minas Gerais. Junto com o Sistema de Esgotamento Sanitário da Bacia do Rio Pará, em operação desde 2013, a estrutura garantirá o tratamento de 100% do esgoto coletado na cidade.

Serão instalados 6.130 metros de redes coletoras, 74.400 metros de interceptores, 14 travessias, 10 estações elevatórias e respectivas linhas de bombeamento. A estação terá capacidade de receber tratar 400 litros de efluente por segundo (l/s). A expectativa é que a ETE seja entregue ainda este ano.

Fonte: Sistema MPA

Compartilhar