Connect with us

Brasil

Brasil – Pistoleiro contratado para matar o ex de mulher é preso ao chantagear o alvo para não cometer o crime

Publicado

on

Inicialmente, o pistoleiro aceitou a proposta para matar a vítima, mas, em um segundo momento, viu uma oportunidade de lucrar mais. (Foto: reprodução)

Um pistoleiro foi preso na noite de quarta-feira (19) acusado de ser contratado por uma mulher que queria matar o ex-marido dela. No entanto, esse homem não cometeu o crime, pois começou a chantagear o alvo para não executá-lo.

O caso foi registrado em Goiânia e, de acordo com o delegado do caso, Rhaniel Almeida, a ex-mulher da vítima não foi presa, mas, tanto ela, quanto outras duas pessoas (a ex-nora e um outro homem), estão são investigadas.

“As investigações demonstraram que a mulher, que havia recentemente se separado do marido, por não aceitar essa separação, contratou esse pistoleiro, com o auxílio de dois intermediários, para matar o próprio ex-marido”, explicou o delegado.

Negociação do pistoleiro 

De acordo com a polícia, o detido confessou o crime e afirmou ter sido contratado pela ex-mulher da vítima. Segundo ele, a ex-companheira concordou em pagar R$ 10 mil pelo trabalho.

Deste valor, o criminoso tinha recebido R$ 6 mil como adiantamento.  Todavia, após aceitar as condições, o pistoleiro contou para o ex-marido da mulher o caso e passou a exigir um valor maior para que ele não realizasse o serviço.

“Inicialmente,  o preso aceitou a proposta para matar a vítima, mas, em um segundo momento, viu uma oportunidade de lucrar mais e passou a extorquir dinheiro, dizendo que se não cobrisse aquele valor e desse um valor superior, iria executar o contrato”, explicou o investigador.

Negociações começaram em dezembro 

Conforme revelou o delegado, as negociações do crime começaram em dezembro de 2020, um pouco depois que o casal se separou. O suspeito foi preso em flagrante quando chegava ao local de trabalho da vítima para receber o dinheiro para não executar o assassinato.

“Essa negociação vem se arrastando desde dezembro de 2020, a ex-mulher não estava mais na situação flagrancial, diferente do pistoleiro que, nos últimos dias, vinha ininterruptamente fazendo contato com a vítima. Ele foi preso em flagrante, mas tanto a mulher quanto as outras duas pessoas permanecem sendo investigadas”, explicou Rhaniel Almeida.

Por fim, ainda conforme o delegado, o pistoleiro irá  responder por extorsão e, se condenado, pode cumprir pena de 4 a 10 anos de prisão. Os outros suspeitos de estarem envolvidos no caso são investigados pelo mesmo crime.

Brasil 123

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

Clique aqui e siga-nos no Twitter

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de Telegram

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é WPP-1024x338.jpg
Publicidade

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade
error: O conteúdo está protegido !!