Connect with us

destaque

Bolsonaro sinaliza que quer prorrogar Auxílio: “Brasil é país rico”

Publicado

on

O Presidente Jair Bolsonaro sinalizou nesta terça-feira (29) que o país deve prorrogar o Auxílio Emergencial. De acordo com o chefe do executivo o Brasil é rico e precisa atender as pessoas que estão em situação de vulnerabilidade social. Ele, no entanto, evitou dizer que está falando exatamente do programa em questão.

Nesta semana, vários membros do Governo Federal disseram que concordam com uma nova prorrogação do Auxílio. De acordo com informações de bastidores, algumas pessoas querem que o projeto faça, pelo menos, mais seis pagamentos para os usuários. Só que oficialmente falando nada está confirmado ainda.

Em um evento na Bahia, Bolsonaro disse que muita gente ainda não conseguiu se recuperar do baque econômico que o país sofreu. Além disso, ele disse que por ser um país rico, o Brasil teria condições de seguir ajudando essas pessoas por mais tempo. Pelo menos foi isso o que disse o chefe de estado.

De uma certa forma, esse discurso de Bolsonaro vai de encontro com algo que ele mesmo falava com frequência há apenas alguns meses atrás. Em diversas entrevistas, ele chegou a dizer que o país estava quebrado. Além disso, ele disse que o Auxílio significava pouco para quem recebia mas muito para quem pagava.

Hoje, de acordo com o Ministério da Cidadania, o programa em questão faz pagamentos para algo em torno de 35 milhões de brasileiros. São pessoas que recebem parcelas que variam entre R$ 150 e R$ 375 a depender das condições da família em questão. É isso o que dizem as informações oficiais.

Fim do Auxílio

Vale lembrar que oficialmente falando o Auxílio Emergencial está chegando ao fim. De acordo com o calendário do programa, os pagamentos deverão terminar no final do próximo mês de outubro. Pelo menos é isso o que se sabe.

Com o fim do programa, a ideia do Ministro Paulo Guedes é que pelo menos uma parte dos usuários acabem migrando para o novo Bolsa Família em setembro. Só que não tem vaga para todo mundo no novo benefício.

Em declaração recente, o próprio Ministro da Cidadania, João Roma, admitiu que algo em torno de 25 milhões de pessoas deverão ficar sem nenhum tipo de auxílio a partir do próximo mês de novembro.

Quem já apoiou

Nesta semana, alguns membros da política nacional apoiaram a prorrogação do Auxílio Emergencial para tentar resolver esse problema. O primeiro deles foi o próprio Ministro da Cidadania, João Roma.

De acordo com informações do site Valor Econômico, o Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) também concorda com a prorrogação. Ele estaria falando internamente que acredita que há um ambiente para a aprovação de uma prorrogação.  Vale lembrar que esse é um assunto que precisa passar pelo Congresso Nacional.

Em entrevista para o jornal O Globo, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que aumentar a quantidade de pagamentos do Auxílio é algo que pode acontecer. No entanto, ele disse que isso precisaria ser feito com responsabilidade.

Notícias Concursos

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

Clique aqui e siga-nos no Twitter

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de Telegram

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é WPP-1024x338.jpg
Publicidade

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade