Connect with us

destaque

Bolsonaro confirma data do fim do Auxílio Emergencial

Publicado

on

O Governo Federal divulgou na última semana as datas dos pagamentos da prorrogação do Auxílio Emergencial. O próprio Presidente Jair Bolsonaro participou do anúncio ao lado do Ministro da Cidadania, João Roma, e do Presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. Os três falaram sobre o assunto.

O chefe do executivo confirmou na ocasião que o programa vai mesmo chegar ao fim. E deu até uma data para isso. O Governo Federal vai liberar os repasses do projeto até o próximo mês de outubro. Era isso o que estava acertado até pouco tempo atrás. Logo depois, o poder executivo pretende começar os pagamentos do Auxílio Brasil. Esse é o plano.

Recentemente, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o Governo Federal poderia aplicar uma segunda prorrogação do Auxílio Emergencial. E o próprio Presidente Jair Bolsonaro repetiu essa informação pouco tempo depois. Para isso acontecer, no entanto, a pandemia teria que dar sinais de piora. Caso contrário, não vai acontecer.

A declaração do Presidente nesta quinta (12) certamente conta com uma dose de esperança de que a situação pandêmica do país vai melhorar nos próximos meses. No entanto, membros do próprio Ministério da Economia acreditam que uma segunda prorrogação do Auxílio não está totalmente descartada. Pode acontecer.

De acordo com informações do Ministério da Cidadania, cerca de 37 milhões de brasileiros são atendidos pelo Auxílio Emergencial neste momento. Esse número, aliás, inclui os trabalhadores informais e aqueles que estão recebendo o benefício através do programa Bolsa Família, também do Governo Federal. É o mesmo grupo.

Prorrogação

A ideia inicial do poder executivo era pagar o Auxílio Emergencial até este último mês de julho. Isso porque eles imaginavam que a situação da pandemia do novo coronavírus iria melhorar no país até esta data. Isso, no entanto, não aconteceu.

Recentemente, o Palácio do Planalto anunciou oficialmente a prorrogação do benefício por mais três meses. Com isso, os pagamentos deverão seguir até, pelo menos, o próximo mês de outubro. Pelo menos essa é a ideia até aqui. Tudo pode acontecer.

Pouca coisa vai mudar nas regras do projeto em si. De acordo com o Ministério da Cidadania, os valores e a quantidade de beneficiários deverão seguir os mesmos. E isso não vai mudar mesmo diante de uma possível pressão popular.

Novo Auxílio

A partir do próximo mês de novembro, o Governo Federal deverá começar os pagamentos do novo Bolsa Família. O programa vem justamente para substituir o Auxílio Emergencial. No entanto, haverá uma queda de assistência. É o que os números mostram.

De acordo com o Ministério da Cidadania, cerca de 37 milhões de brasileiros recebem o Auxílio Emergencial neste momento. Além disso, a atual versão do Bolsa Família registra pouco menos que 5 milhões de cidadãos.

As previsões mais otimistas do Governo apontam que o novo Bolsa Família, ou Auxílio Brasil, vai fazer pagamentos para cerca de 17 milhões de brasileiros. Isso seria portanto uma queda no número de pessoas assistidas pelo estado.

O Planalto, no entanto, garante que o programa novo vai ser mais abrangente. Pelo menos essa é a ideia. Cerca de 2 milhões irão entrar no projeto. Agora falta saber quem seriam essas pessoas. O Governo ainda está discutindo este tema.

Fonte: Notícias Concursos

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

Clique aqui e siga-nos no Twitter

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de Telegram

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é WPP-1024x338.jpg
Publicidade

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade