Connect with us

destaque

Bolsa Família: vice-presidente da Câmara critica proposta do Governo Federal

Publicado

on

O Governo Federal deve começar a pagar o seu novo Bolsa Família a partir do próximo mês de novembro. Até lá, no entanto, membros do Palácio do Planalto não deverão escapar de críticas. Neste final de semana, o Vice-Presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos, foi mais um deputado que se juntou às críticas ao poder executivo.

A reclamação dele não girou em torno do Bolsa Família em si, mas em relação ao texto que liberaria o programa. Estamos falando portanto da PEC dos precatórios. De acordo com o Ministro da Economia, Paulo Guedes, esse é o documento que pode acabar liberando o dinheiro para os pagamentos do novo projeto em questão.

“Por que não pode pegar 30 (bilhões) e aumentar o Bolsa Família sem calote nos precatórios? Por que você não pode cuidar de inflação, juros, desemprego e fome? Pq não te calas, Paulo Guedes?”, postou o Vice-Presidente da Câmara dos Deputados em seu perfil oficial no Twitter ainda neste final de semana.

Ele disse isso ao comentar uma matéria em que Paulo Guedes afirma que o Governo poderia pagar alguns bilhões para “melhorar um pouquinho” as urnas eletrônicas. Muita gente também criticou o Ministro por fazer essa proposta justamente em um momento em que ele mesmo reclama da falta de dinheiro para aumentar os auxílios.

O Ministro, no entanto, não respondeu a crítica de Ramos. Pelo menos não até a publicação desta matéria. E de acordo com informações de bastidores, ele não deve fazer isso. É que o vice-presidente da Câmara está fazendo críticas ao Governo Federal já há algum tempo e o Palácio do Planalto está optando por não respondê-las.

PEC dos precatórios

Para quem não está por dentro da história, vale explicar o que é a PEC dos precatórios. Esse é o texto que está em tramitação na Câmara dos Deputados. Ele prevê que o Governo possa parcelar os pagamentos dessas dívidas. Tratam-se apenas de repasses que o Planalto teria que fazer para a Justiça.

De acordo com o Ministro da Economia, Paulo Guedes, a aprovação desse texto no Congresso abriria caminho para que eles conseguissem o dinheiro para fazer os pagamentos do novo programa. Só que, como visto, muita gente não gosta nada dessa ideia.

Além do Vice-presidente da Câmara dos Deputados, outros parlamentares também estão dizendo que o Governo poderia estar realizando um calote ao parcelar essas dívidas. O Palácio do Planalto, no entanto, nega que isso seja verdade.

Novo Bolsa Família garantido

De todo modo, o Governo Federal segue garantindo que os pagamentos do novo Bolsa Família estão certos. Então o programa deverá começar mesmo a partir do próximo mês de novembro. Pelo menos esta é a promessa.

E isso deve acontecer mesmo que o Congresso não aprove essa PEC. É que de acordo com membros do Ministério da Economia, o Governo tem dinheiro em caixa para realizar esses repasses este ano. A preocupação mesmo é com o que vai acontecer a partir do próximo ano.

De acordo com informações de bastidores, o Governo Federal deverá realizar um pronunciamento sobre o tema ainda no próximo mês de setembro. Na ocasião, eles também deverão dar dados sobre o valor médio das parcelas e a quantidade de beneficiários do programa.

Notícias Concursos

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

Clique aqui e siga-nos no Twitter

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de Telegram

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é WPP-1024x338.jpg
Publicidade

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade