Connect with us

destaque

Bolsa Família: Governo Federal informa data para fim da fila de espera

Publicado

on

O Bolsa Família do Governo Federal registra neste momento quase 1,2 milhão de pessoas em uma espécie de fila de espera. São brasileiros que passaram por todas as etapas de seleção, provaram que podem receber o dinheiro, mas ainda não receberam nada. Esse assunto acabou levantando uma série de críticas nas últimas semanas.

Diante de todas essas reclamações, o Governo do Presidente Jair Bolsonaro vem prometendo que vai acabar com essa fila de espera. E eles já deram até uma data para isso. Vai ser a partir do próximo mês de novembro. É que com a reformulação do Bolsa Família, essas pessoas que estão esperando não precisarão mais ter que aguardar.

A partir de novembro, vale lembrar, o Bolsa Família vai passar por uma grande reformulação. De acordo com informações oficiais, até mesmo o nome do programa deve mudar. Ele vai passar a se chamar Auxílio Brasil. A ideia do Palácio do Planalto, entre outras coisas, é que o projeto passe a atender mais gente. E é justamente aí que entra a questão da fila de espera.

Hoje, de acordo com o Ministério da Cidadania, algo em torno de 14,6 milhões de brasileiros estão recebendo o dinheiro do Bolsa Família. Esse número deve subir para algo como 17 milhões. O próprio Presidente Jair Bolsonaro confirmou essa informação em sua tradicional live de quinta-feira no Facebook nesta última semana.

Com esse aumento no número de usuários, o Bolsa Família vai poder ter espaço para atender as pessoas que hoje estão nesta fila de espera. Além disso, ainda vai sobrar mais algumas centenas de milhares de vagas para inserir mais brasileiros que não estão nesta lista mas que teoricamente também possuem o direito de receber as quantias.

Novo Bolsa Família

O Texto da Medida Provisória (MP) do novo Bolsa Família já está em tramitação no Congresso. O próprio Jair Bolsonaro entregou esse documento nas mãos do Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira. Essa proposta, no entanto, não mostra informações básicas como os valores médios do programa nem a quantidade de beneficiários.

Recentemente, no entanto, o Presidente Bolsonaro decretou o aumento no IOF. E isso deve fazer com que o país gere um pouco mais de receita. Por isso, dá pra dizer que o aumento do programa para este ano está garantido. É que o dinheiro já vai servir para isso.

No entanto, ainda não se sabe como o Governo vai conseguir continuar fazendo esses pagamentos no próximo ano. O Ministro da Economia, Paulo Guedes, diz que a saída para esse problema é a liberação do parcelamento dos precatórios e a provação da Reforma. do Imposto de Renda.

Auxílio Emergencial

Sem essa definição para 2022, há sim a chance de um recuo a partir de janeiro. Isso quer dizer portanto que o programa pode voltar a formar filas no próximo ano. Para evitar que isso aconteça, o Governo Federal vai precisar do apoio do Congresso Nacional.

A preocupação é que o poder executivo vem colecionando uma série de derrotas no Senado Federal. Na última semana, por exemplo, eles não conseguiram aprovar uma MP que mudava regras trabalhistas. Aquilo foi visto como uma grande perda para o poder executivo.

Enquanto as definições sobre o futuro dos benefícios não chegam, o Governo Federal segue normalmente com os pagamentos do Auxílio Emergencial e do atual Bolsa Família. Juntos, esses dois programas estão atendendo algo em torno de 39 milhões de pessoas.

Notícias Concursos

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

Clique aqui e siga-nos no Twitter

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de Telegram

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é WPP-1024x338.jpg
Publicidade

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade