Connect with us

destaque

Auxílio maior por menos tempo: entenda proposta de especialistas

Publicado

on

O Governo Federal está neste momento tentando decidir o futuro dos programas sociais no segundo semestre. Apesar de muitas informações de bastidores, o Planalto ainda não bateu o martelo sobre o que vai fazer. Um grupo de especialistas em saúde pública decidiu oferecer uma proposta.

De acordo com a proposta, o Governo Federal precisa pagar uma única parcela do Auxílio Emergencial, mas não em qualquer valor. Seria uma parcela em valor alto. Algo que seja suficiente para o cidadão comprar para além de uma cesta básica em sua região.

Ao mesmo tempo, o Governo estabeleceria um grande lockdown nacional por um período de apenas de 15 dias. Aqui, no entanto, não poderia ser apenas um pequeno fechamento de serviços não essenciais. Teria que ser uma paralisação rígida como o menor número possível de pessoas na rua.

Com o pagamento do benefício mais alto e a paralisação mais rígida das atividades, esses especialistas acreditam que vai ser possível controlar a pandemia com mais calma. Assim, os trabalhadores não passariam necessidade por causa do Auxílio alto e não precisariam sair para trabalhar e se aglomerar.

Ainda faltaria entender uma série de pontos desse projeto. No entanto, dá para dizer que essa é a ideia central dele. O ofício que conta com a assinatura de nomes da medicina brasileira, está no gabinete do Presidente República neste exato momento.

Valor do Auxílio

Esses especialistas alegam que essa ideia acabaria fazendo o Governo gastar até menos do que gasta hoje. De acordo com o Ministério da Cidadania, o Planalto está pagando quatro parcelas no valor de R$ 150 a R$ 375. Com isso, eles estão gastando até R$1.500 por pessoa.

Se o Governo pagasse apenas uma parcela de uma vez só no valor de R$ 1000 para essas pessoas e ao mesmo tempo fechasse todos os serviços por 15 dias, os gastos públicos seriam menores. A diferença é que essa quantia acabaria toda de uma vez.

Ao mesmo passo, esses especialistas defendem a aceleração do processo da vacinação. Isso porque quanto mais gente recebe a vacina, mais rápido o país sairia dessa situação. Assim, o Governo não precisaria fazer mais esses fechamentos e nem precisaria mais pagar auxílios tão altos.

Resposta do Planalto

Essa proposta está no gabinete do Presidente Jair Bolsonaro há algumas semanas. Os próprios cientistas confirmaram essa informação. No entanto, ele não deu nenhuma resposta para esse assunto. O Ministério da Saúde também não. Pelo menos não de forma pública.

Pelo contrário. O Governo decidiu fazer o extremo oposto desta ideia. Eles dividiram o Auxílio em várias pequenas parcelas de R$ 150. Esse dinheiro não costuma cobrir o mês. Uma cesta básica no Rio de Janeiro, por exemplo, costuma custar mais de quatro vezes mais do que isso.

Ao mesmo tempo, o Presidente Jair Bolsonaro vem dizendo que não dá para promover fechamentos. Em entrevista recente, ele disse que todo trabalho é essencial e nenhum empregado deveria ser obrigado a ficar em casa. A polêmica, portanto, vai longe.

Fonte: Notícias Concursos

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

Clique aqui e siga-nos no Twitter

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de Telegram

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é WPP-1024x338.jpg
Publicidade

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade
error: O conteúdo está protegido !!