Connect with us

destaque

Auxílio Emergencial: quem são os 627 mil que terão que devolver dinheiro

Publicado

on

Cerca de 627 mil brasileiros que receberam o Auxílio Emergencial terão que devolver o dinheiro. De acordo com informações oficiais, o Ministério da Cidadania está enviando mensagens para esses cidadãos até esta terça-feira (5). A ideia é que parte desses indivíduos possa devolver o montante de maneira voluntária.

Então a mensagem funciona basicamente como uma espécie de cobrança. Entram nesta lista, por exemplo, as pessoas que estão sendo acusadas de fraudes no sistema. Além disso, entram também aquelas que não devolveram o Auxílio Emergencial mas que deveriam ter feito isso no processo de declaração do imposto de renda.

É preciso ter cuidado com golpes. De acordo com informações oficiais, o Governo Federal vai entrar em contato com essas pessoas através dos números 28041 ou 28042. Assim, qualquer outra mensagem que se receba vinda de outros números, devem ser vistas pelo cidadão com, no mínimo, desconfiança.

Esta não é a primeira vez que o Governo Federal faz esse tipo de cobrança. Ainda no último mês de agosto, eles enviaram uma espécie de primeiro lote de mensagens. Na ocasião, eles entraram em contato com algo em torno de 650 mil brasileiros. O objetivo, assim como agora, era fazer com que eles devolvessem o dinheiro para a União.

Ainda de acordo com o Ministério da Cidadania, que é a pasta responsável pelo Auxílio Emergencial, naquele primeiro lote eles conseguiram recuperar algo em torno de R$ 40,6 milhões. Ainda não se sabe ao certo, no entanto, se esse dinheiro poderia retornar para as pessoas que estão precisando do benefício e que não estão recebendo nada neste momento.

Quem recebe a mensagem

O Ministério esclarece que essas mensagens não irão chegar exatamente para todas as pessoas. O foco desta vez é cobrar o dinheiro justamente de quem não fez o pagamento na declaração do Imposto de Renda e os usuários que estão sendo acusadas de fraudes.

“Receberão as mensagens os trabalhadores que ao declarar o Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) geraram DARF para restituição de parcelas do Auxílio Emergencial, mas que ainda não efetuaram o pagamento. Além disso, também aqueles que receberam recursos de forma indevida por não se enquadrarem nos critérios de elegibilidade do programa”, diz a nota do Ministério da Cidadania.

Quando se considera as devoluções desde o ano passado, o Governo chegou a marca de R$ 5,1 bilhões. Esse é o valor que eles conseguiram recuperar após fraudes nos pagamentos do Auxílio Emergencial. O número, no entanto, está longe daquilo que a Polícia Federal (PF) considera ideal.

Fraudes no Auxílio Emergencial

É que, de acordo com as informações oficiais, o Governo Federal acabou perdendo muitos bilhões de reais com pagamentos indevidos do Auxílio Emergencial no ano passado. E quem está dizendo isso é a própria Controladoria Geral da União (CGU).

Embora os números não sejam iguais, o Tribunal de Contas da União (TCU), também afirma em sua conta que o rombo foi bilionário. A tendência natural é de que o Governo Federal não consiga recuperar boa parte desse montante.

Dentro do Palácio do Planalto, a ordem este ano é evitar ao máximo que esse nível de fraudes se repita este ano. Por isso, eles decidiram aumentar o grau de segurança e alterar o sistema de verificação das contas do programa.

Notícias Concursos

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

Clique aqui e siga-nos no Twitter

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de Telegram

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é WPP-1024x338.jpg
Publicidade

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade