Connect with us

destaque

Auxílio emergencial: Cidadãos que receberam indevidamente podem devolver a quantia em dobro

Publicado

on

Os últimos pagamentos do auxílio emergencial devem ocorrer no mês de outubro. Todavia, aqueles que receberam os valores indevidamente podem ter problemas no futuro. Isso porque, a Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados possui uma proposta aprovada que prevê a devolução do benefício em dobro.

Segundo o texto, quem recebeu o benefício sem realmente precisar terá que restituir o valor ao Governo Federal em até seis meses. Após esse prazo, uma multa em forma de taxa será adicionada ao valor total diariamente, equivalente a 20% da quantia devida.

A proposta surgiu por meio do Projeto de Lei 3115/20, criado pelo deputado Roberto de Lucena. Conforme o parlamentar, a devolução deve ocorrer em até 12 meses e as normas aprovadas pela Comissão incluem o substitutivo com complementação de voto do relator, o deputado Francisco Jr.

Na proposta adjunta, o político também pede a divulgação da lista com o nome dos beneficiários do auxílio emergencial através de canais eletrônicos de acesso público, de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais.

“A medida fortalece a transparência e o controle social do programa”, disse o relator, ressaltando alguns dados do Tribunal de Contas da União (TCU) que indicam cerca de R$ 54 bilhões utilizados em pagamentos indevidos do auxílio emergencial.

A restituição em dobro ainda passará por apreciação e análise em caráter conclusivo nas comissões de Cidadania, de Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça.

Notícias Concursos

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

Clique aqui e siga-nos no Twitter

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de Telegram

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é WPP-1024x338.jpg
Publicidade

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade