Connect with us

destaque

Auxílio Emergencial: Arthur Lira admite possibilidade de nova prorrogação, diz site

Publicado

on

Aos poucos, a ideia de prorrogar o Auxílio Emergencial mais uma vez está ganhando força dentro do Governo. Na semana passada, o Ministro da Cidadania, João Roma, já tinha deixado claro que isso poderia acontecer. Agora foi a vez do Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) falar sobre o assunto.

De acordo com informações do site de notícias Valor, Roma e Lira acabaram se encontrando em um evento nesta semana. Os dois falaram sobre a questão da prorrogação do Auxílio Emergencial por mais tempo. O Ministro da Cidadania teria expressado preocupação com o fato de que 25 milhões de brasileiros ficarão sem projetos a partir de novembro.

Neste momento, Lira teria dito que não veria nenhum tipo de problema em uma nova prorrogação. Ele, aliás, chegou a deixar claro que o ambiente dentro do Congresso Nacional estaria favorável para a aprovação dessa ideia. Vale lembrar que aumentar novamente esse programa seria algo que necessariamente teria que passar pelos parlamentares.

No entanto, a conversa não terminou com uma decisão concreta. De qualquer forma, uma nova prorrogação, que parecia impossível há algumas semanas atrás, vem ganhando força nos últimos dias. Hoje, sabe-se que a chance de o programa ganhar mais alguns meses de pagamentos é bastante possível.

Dentro do Governo Federal há a resistência do Ministro da Economia, Paulo Guedes. É que ele teme que essa decisão possa acabar complicando a vida do próprio Palácio do Planalto na tarefa de não romper o teto de gastos públicos. No entanto, uma ala do poder executivo acredita que dá para pagar o programa sem precisar se descuidar com esse tema.

Prorrogação

A ideia do Ministro da Cidadania é permitir que o Auxílio Emergencial ganhe uma prorrogação de mais alguns meses. Na visão dele, o programa deveria acabar entrando pelo ano de 2022.

Só que ele acredita que o Governo precisa começar a pagar menos para cada vez menos pessoas. É o que ele está chamando internamente de “desmame”. Isso significa dizer que a cada mês os gastos públicos seriam menores.

A ideia também é, aliás,  que os usuários saiam do programa na mesma medida em que eles conseguirem um emprego formal. O Ministro da Economia, Paulo Guedes, acredita que a economia vai se recuperar nos próximos meses.

Auxílio Brasil

Falando no Ministro, o foco dele neste momento não parece ser a prorrogação do Auxílio Emergencial, mas a criação do novo Bolsa Família. Em entrevista recente, aliás, ele chegou a dizer que essa é a prioridade número zero do Governo agora.

Para 2021, os pagamentos do programa turbinado já estariam garantidos. O problema agora seria saber como fazer esses repasses a partir de 2022. Nesta segunda-feira (27), Guedes fez pressão para que o Senado aprove esses textos o quanto antes.

Hoje, de acordo com o Ministério da Cidadania, algo em torno de 35,4 milhões de brasileiros recebem o Auxílio Emergencial. Outros 4 milhões estão neste momento pegando a quantia do Bolsa Família. Pelo menos é o que se sabe.

Notícias Concursos

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

Clique aqui e siga-nos no Twitter

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de Telegram

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é WPP-1024x338.jpg
Publicidade

PUBLICIDADE

Publicidade

COLUNISTA FOTOGRAFICO

COLUNISTA VARIEDADE

Publicidade